José Vieira de Melo

Edinho do Acordeon
O Nordestino do Baião
Cantor de Forró e músico, tem suas raízes no autêntico pé de serrá.
Participou de shows com os ícones clássicos como Luiz Gonzaga, dominguinhos, Clemilda entre outros. Sendo um pioneiro a fazer sucesso na capital de Aracaju.

E-mail: edinhodoacordeon2019@gmail.com

Telefone Público: (79) 98863-3063

Descrição

Em um pequeno povoado chamado Pai Nané Alagoas, morava uma família de 5 irmãos, todos agricultores, e ainda pequenos trabalhávamos na lavoura, um deles chamado Edinho, já trabalhava e não estudava por causa do pai. Aos 14 anos, com muita dificuldade, pegou duas peças de roupa e uma espingarda, para comprar seu instrumento de paixão o Acordeon. Dedicava nas suas horas de trabalho, ouvir músicas no seu rádio que levava e interrompia o trabalha na roça para pegar o instrumento para aprender.
Iniciou assim as festas do povoado, saiu de casa aos 16 anos, 1 ano após, saiu de sua cidade, para o estado de Pernambuco na cidade de Garanhus, e quando voltou a Alagoas na cidade de Palmeira dos Índios viveu por 3 anos em seguida foi para Aracaju-SE, aos 21 anos iniciou trabalho em rádios e feiras livres, caracterizados de roupa de lampião.
Logo foi para o estado da Bahia, em Feira de Santana, onde fazia também trabalhos em feiras livre e rádios, ainda na Bahia. Gravou um CD com 2 músicas, e desenvolveu a musicalidade durante 5 anos.
Peregrinando pelo Nordeste, partiu para São Paulo, chegando no Birro Braz, onde fazia suas apresentações em lojas, e as noites de Final de Semana, apresentava no Salão de Shows ed Pedro Sertanejo, pai de Oswaldinho do Acordeon, e lá conheceu Dominguinhos. E através do mesmo conheceu outras casas de Shows. Ainda em São Paulo gravou em 1976 seu 1º Vinil na Padrão Produções, continuou seus trabalhos em 198 lançou seu 2º vinil, com músicas de sua autoria pela Menphis Produções.
Voltando para Aracaju, iniciou uma temporada de circo, onde após 5 anos conheceu a mulher mais alta da época, Maria Feliciana e trabalhavam juntos como atração principal no Circo.
Convidado por Dominguinhos, quando vinha fazer shows em Aracaju, para tocar a Zabumba e ao mesmo tempo conheceu Luiz Gonzaga, que também o convidou para tocar com ele no mesmo evento. Nosdestino ficou mais conhecido, assim, teve oportunidade de se apresentar nas festas do estado e da capital.
Em Aracaju, conheceu e casou-se, e gerou 3 filhos que herdaram o dom da música. Seu 1º filho Cledilson, aos 10 anos já andava com seu pai nas apresentações, tocava triângulo e Agogô.
A sua 2º filha, eu, Flávia Martins, começou aos 12 anos se dividindo entre estudos e ensaios sem sonorização, se esforçava até ficar esgotada, vermelha e por vez rouca.
Através de um amigo Nordestino Edinho, foi convidado para gravar um CD, com vários artistas de forró, ele aceitou, e a partir dessa oportunidade, deu início ao seu novo projeto com seus dois filhos.
E em 1995 gravamos um CD Promocional com 4 músicas, ficando conhecida com o sucesso Melo do Jânio. Fundou a Banda Forró Gostoso, com isso se afastou do seu trabalho para se dedicar ao novo Projeto.
Em 1996 lançou o 1º CD do grupo, sendo assim estabelecido um vínculo com a publicidade, e conheceu o radialista e empresário Serginho Dantas. Nessa época minha irmã mais nova 3º filha de Edinho, Joseane, participava de um concurso musical e ganhou o primeiro lugar.

No auge da Banda, Joseani entrou e também e tornou cantora, e nessa mesma época, Cledilson já tocava acordeom, então passou a ser cantor e sanfoneiro do grupo junto com o pai. Trabalharam em todos os estados, nessa fase de muito trabalho vem a óbito o empresário a banda em um acidente de trânsito na BR do estado.
Mesmo após o incidente, ainda insistimos alguns anos e em 2004 gravamos mais 4 músicas, porém tínhamos mais despesas e não aparecia trabalho para suprir as despesas, sem êxito o grupo de desintegrou, meu irmão foi tocar em outras bandas e as filhas casaram. Eu Flávia fui a primeira casei e tenho 2 filhos que se chamam Lucas e Letícia, sou formada em Técnica de Enfermagem, não trabalhei na área, para me dedicar ao lar. Mas nas horas em que os filhos estavam na escola, vendia cosméticos nas ruas. Não tive apoio na vida matrimonial durante 12 anos. Resultando num casamento mal sucedido, hoje desempregada e separada, moro na casa de meus pais. Minha irmã casada e também com 2 filhos, está desempregada e apenas cuida dos filhos.
Venho pedir-lhe um sonho para meu pai, que é ter um bom instrumento para ele o neto, que está aprendendo a tocar, um Acordeon, Uma sonorização pequena para trabalhar mais independente, pois trabalhou esses anos e investiu na banda e não tem nem um carro que possa trabalhar.
E meu sonho é gravar meu CD Solo, assim posso ajudar meus irmãos , pais e filhos, para honrar a esse pai nordestino que tem uma linda história. Quero dar uma vida melhor na velhice dos meus pais.

Galeria

evento entre e Baixar Planilha

Nome:

E-mail:

Tipo:

Mensagem:

Enviando mensagem

Enviando mensagem